top of page
  • Foto do escritorPaulo Markun

Baralho e jogos de tabuleiro servem como exercício para cérebro de idosos

Atualizado: 18 de jun. de 2023

Pesquisadores da Universidade de Edinburgo, na Escócia, acompanharam idosos acima dos 70 anos por quase uma década e constataram que aqueles que costumavam jogar baralho ou jogos de tabuleiro tiveram melhores resultados em testes de memória e raciocínio.

O estudo também descobriu que mesmo as mudanças tardias de comportamento podem fazer diferença – os que aumentaram a frequência com que jogavam após os 70 anos registraram maior probabilidade de manter certas habilidades cognitivas. Foram testados pelos psicólogos da Universidade mais de mil pessoas, repetindo-se os testes de três em três anos, até os 79.

O grupo também foi questionado sobre com que frequência jogavam jogos como cartas, xadrez, bingo ou palavras cruzadas. Os resultados foram acomodados em modelos estatísticos para analisar a relação entre o nível de jogo de uma pessoa e suas habilidades de pensamento.

Para ter um termo de comparação, a equipe utilizou os resultados de um teste de inteligência realizado pelos participantes aos 11 anos de idade. Os participantes tinham participado do estudo Lothian Birth Cohort 1936 e outro grupo de indivíduos, nascido em 1936, que participara do Scottish Mental Survey de 1947.

Para o dr. Drew Altschul, da Escola de Filosofia, Psicologia e Ciências da Linguagem da Universidade de Edimburgo, as descobertas indicam que praticar jogos não digitais pode ser "um comportamento positivo em termos de redução do declínio cognitivo."

O professor Ian Deary, diretor do Centro de Envelhecimento Cognitivo e Epidemiologia Cognitiva (CCACE) da Universidade de Edimburgo, foi mais específico: "Nós e outros estamos restringindo os tipos de atividades que podem ajudar a manter as pessoas afiadas na terceira idade. Em nossa amostra, parece que não é apenas uma atividade intelectual e social geral, é algo nesse grupo de jogos que tem essa associação pequena, mas detectável, com melhor envelhecimento cognitivo. Seria bom descobrir se alguns desses jogos são mais potentes que outros Também apontamos que várias outras coisas estão relacionadas ao melhor envelhecimento cognitivo, como estar fisicamente apto e não fumar."

Os cientistas recomendam sete atitudes que podem melhorar sua capacidade mental ao envelhecer:

1. Mantenha-se mentalmente ativo. Faça palavras cruzadas ou jogue baralho. Ao dirigir não repita sempre o mesmo caminho. Aprenda um instrumento musical. Atue como voluntário em alguma instituição.

2. Socialize regularmente. Valorize as oportunidades de se reunir com entes queridos, amigos e outras pessoas, especialmente se mora sozinho.

3. Organize-se. É mais fácil esquecer as coisas quando a casa estiver cheia de bugigangas e suas anotações não estiverem organizadas. Anote tarefas, compromissos e outros eventos em um caderno, calendário ou no celular. Pode até repetir cada tarefa em voz alta enquanto anota, para reforçar a memória. Tenha listas de tarefas e marque os itens que você concluiu. Separe um local para sua carteira, chaves e outros itens essenciais.

4. Durma bem. Transforme dormir o suficiente em prioridade. A maioria dos adultos precisa de sete a nove horas de sono por dia.

5. Mantenha uma dieta saudável. Procure comer frutas, legumes e grãos integrais. Escolha fontes de proteína com baixo teor de gordura, como peixe, carne magra e aves sem pele. O que você bebe também conta. Muito álcool pode causar confusão e perda de memória.

6. Inclua atividade física em sua rotina. Os especialistas recomendam pelo menos 150 minutos por semana de atividade aeróbica moderada, como caminhada rápida, ou 75 minutos por semana de atividade aeróbica vigorosa, como corrida, de preferência espalhados por toda a semana. Se você não tiver tempo para um treino completo, faça algumas caminhadas de 10 minutos ao longo do dia.

7. Gerencie suas condições crônicas. Siga as recomendações de tratamento do seu médico para qualquer condição crônica, como depressão, pressão alta, colesterol alto, diabetes e problemas renais ou da tireóide. Quanto melhor você se cuidar, melhor será sua memória. Além disso, revise seus medicamentos com seu médico regularmente. Vários medicamentos podem afetar a memória.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Inteligência artificial em 2011

O texto abaixo escrevi para a coluna Penso, que mantive por curto período no Diário Catarinense. É de 2011. Ainda atual, acho. Nos dias 14, 15 e 16 de fevereiro, a televisão americana apresentou uma u

Comments


bottom of page